domingo, 13 de novembro de 2016

A publicidade das vitaminas no mundo infantil. Campanha Redoxitos no Brasil.

Em outubro de 2016 estive na Cidade do México, no conceituado Congresso ALAIC. Debates, discussões a respeito das pesquisas e estudos de Comunicação na América latina foram o ponto alto do evento. 
Na ocasião, apresentei uma pesquisa que tenho desenvolvido ao longo de 8 anos. Consumo, Criança e Publicidade de Medicamentos. 

Em uma sociedade dominada pelo consumismo, a publicidade utiliza-se dos mais diversos recursos persuasivos para seduzir o consumidor. Como parte desses recursos, destacam-se os elementos infantis. São elementos verbais, visuais e sonoros inseridos nas mensagens publicitárias divulgadas pela mídia de massa (TV, revista, outdoor, internet, cinema), mas que também não deixam de estar nas ações de marketing e nos pontos de venda. O importante aos olhos da publicidade é que o público se identifique e seja atraído pela mensagem, não importando se o público é jovem, adulto ou criança. 

No Brasil, a indústria farmacêutica tem, ironicamente, se preocupado com a saúde das crianças mais do que o normal. São ações de marketing e campanhas que buscam, sem limites, influenciar as crianças e seus pais, para os benefícios das vitaminas e dos medicamentos voltados ao público infantil.

É essa a intenção da publicidade, persuadir, levar ao consumo por meio do seu discurso. O discurso por si só já envolve questões complexas, em se tratando do discurso publicitário, a complexidade pode ser ainda maior, pois lida com o consumidor, com mensagens persuasivas nem sempre verdadeiras e até mesmo com implicações éticas.

De um lado está a mensagem sedutora da publicidade. Do outro lado está a criança, que tem cada vez mais acesso aos produtos.  E ainda no meio disso tudo, está a indústria farmacêutica, que divulga medicamentos e vitaminas, que levam crianças e mães a cometerem erros quanto ao consumo racional do produto.

Segundo Montigneaux (2003, p. 35), “é durante as brincadeiras que a criança coloca em ação a sua imaginação.”. Nesse sentido, conquistar a atenção e confiança da criança e interagir com ela, é investir na fidelização da marca. 
A campanha também contou com filme publicitário de 30 segundos. A mensagem do filme utiliza a intertextualidade, um recurso persuasivo bastante utilizado pela publicidade para aproximar o público do produto. A criança atriz conta a estorinha infantil dos “Três porquinhos”, uma das mais populares da criança brasileira. O filme mostra a criança, a mãe e a mascote Gominha, que tem vida a partir da imaginação da criança, em total harmonia. O tom laranja presente na camiseta do ator mirim, o associa com a cor da mascote e da própria marca Redoxitos.
Dentro das ações de marketing da Bayer, também foi realizada uma ação promocional de Redoxitos utilizando o filme “Divertida Mente”, da Pixar Disney (ganhador do Oscar de melhor animação). O filme bateu todos os recordes na América Latina, atraindo milhares de espectadores, destacando-se principalmente no México.
Com enredo feito para agradar especialmente à família, o filme destaca o papel fundamental que os adultos desempenham no desenvolvimento das crianças. Ainda como parte da parceria com a Disney, Redoxitos promoveu ações durante as pré-estreias do filme “Divertida Mente” em São Paulo e no Rio de Janeiro. As poltronas da sala estavam vestidas com capas personalizadas e os convidados receberam um kit cinema com água e um balde de pipoca exclusivo.
O presente trabalho é fruto de dezessete anos de estudo, pesquisa e publicações referentes à publicidade de medicamentos no Brasil, e de oito anos de estudo e pesquisa a respeito da criança, consumo e publicidade. 

Ou seja

A publicidade utiliza-se dos mais diversos recursos persuasivos para seduzir o consumidor. Como recursos, estão os elementos infantis, lúdicos que atraem não apenas as crianças como as mães.Como foi visto, a publicidade no Brasil conta com regras em relação à publicidade infantil. Regras que nem sempre são cumpridas, conforme a leitura da campanha de Redoxitos.A campanha dissemina que vitamina C é importante na alimentação das crianças, em substituição da própria fruta. Tanto a campanha, as ações, como a embalagem e até o formato da vitamina geram uma confusão muito grande, pois o tempo todo parece uma campanha de doce, bala.Foram muitas manifestações contrárias a essa campanha por associações, institutos e órgãos competentes. Dentre elas, a empresa Bayer foi denunciada pelo Projeto Criança e Consumo por direcionar as estratégias de comunicação mercadológica da vitamina Redoxitos, para crianças.Por último, se medicamento e vitamina devem permanecer longe do alcance das crianças, para que as mesmas não os consumam erroneamente, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o que justifica ainda a existência do enorme número de elementos infantis nas mensagens publicitárias de medicamentos e vitaminas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Filhos de famosos na Publicidade de Medicamentos

Crianças são crianças, sejam elas filhas de quem forem.  Mas isso muitas vezes não importa. Muitas vezes os filhos de celebridades são vi...